Filipa: É preciso força até para se ser frágil | Eu Dou a Cara

Eu Dou a Cara

Play Video about site-eudouacara-filipa-santos

"Enclausurada" num poço de Ansiedade e Depressão

A Filipa acreditava que ser forte era um papel que tinha de encarnar todos os dias. Para além disso, tentava convencer-se que conseguia resolver sozinha todas as emoções que atormentavam o seu dia a dia. A Filipa tinha crises de Ansiedade assustadoras, sentia que estava prestes a morrer, mas não queria pedir ajuda, não queria mostrar as suas fragilidades. Viveu anos assim, a sofrer em silêncio.

A verdade é que, frequentemente, pessoas que são vistas como as mais alegres, são também as que têm mais dificuldade em demonstrar o seu outro lado. O lado menos bem que tem pensamentos menos bons e que as levam a processos emocionais difíceis de gerir. A Filipa era assim. Uma jovem lutadora por manter a sua imagem, não incomodar ninguém, dar força aos outros e, tentar, manter o seu bem-estar emocional. Até ao dia em que percebeu que não aguentava mais.

Emagreceu, isolou-se, perdeu completamente a sua autoestima e o seu rumo. Hoje afirma que estava na pior fase da vida. Sentia-se num poço de Ansiedade e Depressão, do qual sozinha não conseguiria sair. Apesar de ter muitas questões, de questionar se valeria a pena gastar dinheiro ou incomodar os pais, foi graças a eles e à sua insistência que procurou ajuda profissional. Através de Psicoterapia HBM, embarcou na reconquista por si. Foi aí que percebeu que não estava sozinha e que não tinha de ter vergonha de demonstrar que não estava bem.

A Filipa de hoje é uma pessoa com uma clareza e uma força verdadeira. Não precisamos de estar sempre fortes para sermos fortes. Compreende que os momentos menos bons fazem parte, mas que há sempre um caminho para algo bom. 

Comentários