PERTURBAÇÕES PSICOLÓGICAS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Perturbações Psicológicas em
Crianças e Adolescentes

As perturbações psicológicas nas crianças e nos adolescentes podem traduzir-se pelos conflitos emocionais que lhes trazem mal-estar e infelicidade. Existem três importantes fatores que condicionam a gestão destes conflitos e consequentemente o seu bem-estar psicológico: Fatores Biológicos, Ambientais, Emocionais. É importante que os pais e os educadores estejam sensibilizados e alerta para estas questões, de modo a despistarem e intervirem precocemente, evitando problemas maiores na idade adulta

 

sinais a que os pais devem estar atentos

Causas

Biológicas

A condicionante genética pode influenciar a fisiologia e o funcionamento do cérebro e, consequentemente, levar a alterações comportamentais e relacionais. Estamos a falar, por exemplo, de crianças que sofrem de défices cognitivos, Síndrome de Asperger, Autismo, entre outros. Nestes casos, as crianças que sofrem com estas patologias acabam por ter comportamentos desenquadradas do meio em que estão inseridos, criando conflitos emocionais e infelicidade, não só para elas próprias mas também para os pais. 

Ambientais

A personalidade da criança é formada de forma contínua, desde os primeiros anos de vida. O papel dos pais, educadores, grupos de pares e até do meio envolvente é fundamental para esta construção. Quando, ao longo deste processo, ocorrem problemas de bullying, desestruturação familiar, ou diversos problemas relacionados com violência ou agressão, a criança passa por um processo de gestão emocional muito difícil, que nem sempre consegue superar. É comum, nestes casos, que as crianças desenvolvam distúrbios de ansiedade, síndromes depressivos, comportamentos obsessivo-compulsivos e até fobia social. 

Emocionais

As experiências vividas na infância e na adolescência têm um peso de tal forma impactante que podem condicionar o comportamento da criança e até mesmo influenciar o modo como vive e se comporta na idade adulta.  A capacidade e a forma como uma criança ou um adolescente interpreta e gere as emoções decorrentes de um determinado evento de vida pode ser limitada e ineficaz. Quando esta gestão não é bem feita, podem desenvolver-se distúrbios emocionais e psicológicos com impacto na vida da criança, futuro adulto. Nos casos mais extremos, podemos estar perante quadros de angústia, ansiedade e até de ataques de pânico.   

Tratamento

O primeiro passo para ajudar a criança é aceitar a diferença. Todas as crianças são diferentes, comportam-se de maneira diferente, sentem e expressam-se de diferentes formas. Excluindo quando estamos na presença de doenças neurológicas, onde o uso de psicofármacos é aceitável, em todas as outras perturbações emocionais, os medicamentos devem ser evitados. O uso destes químicos afetam o desenvolvimento da criança, incapacitando-a de viver uma infância feliz, plena de energia e vitalidade. 

Os pais e educadores têm um papel de extrema importância na deteção precoce destes comportamentos e no encaminhamento para profissionais de saúde especializados. Também é a eles que cabe o papel de alterar os fatores ambientais e sociais que possam estar na origem destes distúrbios. 

De modo a ajudar os pais a desempenhar esta tarefa com sucesso e a ajudar a criança a aprender a lidar com estas emoções, é fundamental um acompanhamento psicológico e uma intervenção psicoterapêutica. 

A Psicoterapia HBM vai permitir que a criança identifique as causas e origem dos seus medos e dificuldades e vai dar-lhe ferramentas para que aprenda a ultrapassá-los. Tudo isto é realizado em articulação com os pais, de modo a que estes possam desempenhar o papel parental na sua plenitude.

Perturbações mais comuns nas crianças e adolescentes

Para marcação de consultas e mais informações: