Estudo sobre o Impacto da HBM na Ansiedade

Os estados de Ansiedade que limitam as pessoas não são doenças físicas, mas sim estados reativos ao medo que têm de algumas circunstâncias ou ambientes. O modelo psicoterapêutico HBM age em conformidade com este conceito, já que treina a mente de quem sofre a desvalorizar os eventos traumáticos, devolvendo o equilíbrio mental aos pacientes, sem recurso a medicação. Esta investigação adquire maior relevância perante o elevado consumo de psicofármacos em Portugal, que se tem verificado superior à média europeia. Contudo, diversos estudos referenciam que 70% dos pacientes permanecem com sintomas de ansiedade, mesmo após vários anos de terapia medicamentosa.

Por essa razão, a Clínica da Mente desenvolveu um estudo para avaliar e quantificar o impacto do modelo psicoterapêutico HBM na Ansiedade. Concluiu-se que:

  •   No final da intervenção psicoterapêutica com recurso ao Modelo HBM, 90,3% da amostra apresentava-se sem Ansiedade ou com níveis de Ansiedade Leve.
  • Após 1 ano do fim da fase intensiva, 89,9% da amostra mantinha-se sem Ansiedade ou com níveis de Ansiedade Leve.
 

NÍVEIS DE ANSIEDADE NO PRÉ E PÓS TRATAMENTO E FOLLOW UP

Os resultados alcançados nesta investigação representam uma viragem fundamental para a saúde mental, mostrando que, com as técnicas HBM, e em poucas semanas, é possível devolver o bem-estar e a funcionalidade diária, mesmo aos casos diagnosticados como crónicos ou intratáveis, sem recurso a medicação ou psicoterapias de longo curso.