Estudo sobre o Impacto da HBM na Perturbação Obsessivo-Compulsiva

A Perturbação Obsessivo-Compulsiva (POC) caracteriza-se pela presença de obsessões e/ ou compulsões que tem uma repercussão significativa nas atividades do quotidiano. No tratamento da POC, as intervenções de primeira linha mais utilizadas têm sido a terapia cognitivo-comportamental e a farmacológicas, ambas melhorando o prognóstico desta perturbação. Tendo por base uma compreensão atualizada e integrada, é importante otimizar e desenvolver novas abordagens terapêuticas para o tratamento da POC que, sejam adequadas às necessidades destes indivíduos.

Desta forma, a Clínica desenvolveu um estudo para avaliar o impacto do Modelo Psicoterapêutico HBM na Perturbação Obsessivo-Compulsiva.

As principais conclusões foram as seguintes:

  • Concluiu-se que a intervenção psicoterapêutica com recurso ao modelo HBM teve um impacto significativo na diminuição do grau de POC sendo que 79,4% da amostra apresentava níveis de POC ligeira ou ausência total de sintomas POC, no final do tratamento.
  • Para 88,5% da amostra em estudo, foram necessárias entre cinco e dez sessões intensivas de intervenção psicoterapêutica com base no modelo HBM para ultrapassar a sintomatologia de POC em que se encontravam anteriormente, percecionando-se com qualidade de vida e bem-estar.

Classificação do estado emocional antes e depois do tratamento

Estudo-POC-2021-grafico-final

As conclusões decorrentes desta investigação revestem-se de particular importância para a construção de um novo paradigma de saúde mental, enfatizando a relevância da abordagem HBM no tratamento dos estados obsessivos-compulsivos.