"O Pânico é Ansiedade máxima em situações inexplicáveis."

Um estado de Pânico é um fenómeno físico resultante do processo de Ansiedade. Falamos em Pânico quando se sente um nível extremo de Ansiedade.

A Ansiedade é um fenómeno físico de reação à emoção Medo, provocado pela libertação de várias hormonas no sangue pelas glândulas supra-renais, nomeadamente adrenalina.

Em momentos de Ansiedade, é libertada adrenalina em quantidades abundantes, preparando o organismo para grandes esforços físicos, através de estímulos ao coração, elevação da tensão arterial e do relaxamento de certos músculos e da contração de outros.

Causas dos Ataques de Pânico

Por vezes, como efeito secundário de medicação, drogas ou de debilidades físicas diversas, existe uma libertação de adrenalina em excesso, o que causa um colapso físico que se manifesta através de um estado semelhante a um Ataque de Pânico... Não sendo um ataque de Pânico, é tão traumático como os Ataques de Pânico. As pessoas podem sentir o primeiro episódio de Pânico em qualquer circunstância, como, por exemplo, a dormir, a conduzir, num centro comercial, em casa, entre outras situações.

Assim, quem sofre o primeiro evento traumático, associa inconscientemente os sintomas às circunstâncias onde estava, começando a fugir dessas circunstâncias para evitar sentir os sintomas. Como exemplo, se as pessoas têm um Ataque de Pânico a conduzir, desenvolvem um medo enorme de conduzir; se o primeiro Ataque de Pânico for num centro comercial, vão evitar espaços semelhantes no futuro; se tiverem um Ataque de Pânico e sentirem dificuldade em respirar, vão, no futuro, evitar espaços onde se sintam fechados sem arejamento, entre outras variadas situações normais que as pessoas com esta perturbação se sentem verdadeiramente impedidas de viver.

Quem sofre desta perturbação, sente uma Ansiedade máxima em situações inexplicáveis, não conseguindo reconhecer os medos que lhes são inerentes.

A maior parte das vezes, as pessoas que sofrem desta perturbação não são corretamente diagnosticadas devido à dificuldade que, muitas vezes, existe em detetar este distúrbio, o que leva frequentemente a pensar que são apenas episódios de Ansiedade simples ou meras fobias.

Sintomas mais frequentes dos Ataques de Pânico

  • Dificuldade respiratória ou sensação de estar a sufocar
  • Vertigens, instabilidade ou desmaio
  • Palpitações ou ritmo cardíaco acelerado
  • Tremuras ligeiras ou acentuadas
  • Sudação
  • Falta de ar
  • Náuseas, dor de estômago ou diarreia
  • Sensação de irrealidade, estranheza ou separação do meio envolvente
  • Sensações de adormecimento ou de formigueiros
  • Ruborização ou calafrios
  • Dor ou incomodidade no peito
  • Medo de morrer
  • Medo de «tornar-se louco» ou de perder o controlo

Este distúrbio mental erróneo provoca uma Ansiedade elevadíssima todas as vezes que se está perante estas experiências consideradas agressoras. As pessoas perturbadas com este síndrome são levadas a pensar que têm fobias diversas quando, na verdade, o que sentem é um medo extremo de estar expostas a experiências potencialmente agressoras.

Na verdade, as pessoas com o Distúrbio Cíclico da Ansiedade, têm medo de sentir medo.

Como se pode tratar os Ataques de Pânico?

Os Ataques de Pânico tratam-se na sua origem, ajudando as pessoas que sofrem a afastarem-se das emoções de medo traumático resultante do primeiro evento de pânico.

A Clínica da Mente utiliza o modelo psicoterapêutico HBM, um tratamento exclusivo e inovador direcionado à raiz do problema. De forma totalmente natural, consegue detetar e dissociar as experiências e os traumas que causam a perturbação e devolve a paz interior e a felicidade.