"Não temos que competir com os outros, temos que dar o nosso melhor." | RTP

Já ouviu falar em Burnout?

O Burnout é uma das mais recentes doenças incluídas, pela Organização Mundial de Saúde (OMS,) na nova classificação de doenças que vigorará a partir de 1 de janeiro de 2022.

O Burnout, também conhecido por “Stress Profissional” é descrito como uma síndrome resultante de Stress crónico no trabalho que não foi gerido com êxito. É caracterizado por uma exaustão física, psicológica e emocional que incapacita a pessoa, numa primeira fase, de ser produtiva no trabalho e posteriormente acaba por interferir em todas as pequenas atividades do quotidiano.

O que se sente e qual o impacto nas nossas vidas?

O Burnout pode provocar diversos sintomas e condicionar a nossa vida das mais diferentes formas. Podemos sofrer com alterações no padrão do sono, o que leva a um maior cansaço e exaustão; sentir desmotivação, apatia e insegurança que leva a estados depressivos e de ansiedade; dores de cabeça e dores musculares, o que contribui ainda mais para o isolamento social e para a baixa produtividade.
Resumindo, o Burnout condiciona todos os nossos atos mais básicos, que vão desde o dormir, ao comer, passando pela socialização e interação com os outros e pela atividade profissional. 

Pessoas em exaustão ou Burnout estão totalmente incapacitadas de viver o seu dia-a-dia.

Podemos tratar o Burnout?

O tratamento do Burnout envolve várias áreas, especialidades e estratégias. 

É certo que se o foco do problema é o trabalho, temos de tentar alterar as nossas condições e relações de trabalho, se bem que nem sempre isso é possível. Parar por completo durante um período (baixa médica) para restabelecer energias e afastar do foco do problema é fundamental neste estado de exaustão. 

Numa primeira fase, a toma de medicação que ajude a dormir, e até de algum tipo de vitaminas para nos dar mais energia, também deve ser considerada. 

Mas sem dúvida alguma que o acompanhamento psicológico e a Psicoterapia são fundamentais para ajudar a pessoa a reestruturar-se emocionalmente e a encontrar um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. A Psicoterapia HBM trabalha as causas do Stress, ajudando a pessoa a utilizar as suas ferramentas para reagir perante situações agressoras no local de trabalho, sem colocar em causa a sua função ou a sua felicidade.

Como evitar estados de Stress potenciadores de Burnout?

Se a pressão excessiva é criada por NÓS:

  • Devemos partir do princípio que não temos de ser melhores que ninguém, devemos apenas dar o nosso melhor no trabalho, na educação dos nossos filhos, no casamento e na vida.
  • Devemos saber que quando erramos é porque ainda não dominamos algumas tarefas e encarar o erro como um processo de aprendizagem e não como um “fracasso” que nos torna seres inferiores.
  • Devemos perceber que a nossa vida não é só o trabalho. Por isso, devemos ter tempo para nós, para nos conhecermos melhor, para cultivar atividades que nos façam sentir bem, como correr, cozinhar, viajar, passar tempo de qualidade com a família e tudo aquilo que nos faça sair da rotina e afastar do que nos perturba.

Se a pressão excessiva é criada pelos OUTROS (chefia, colegas de trabalho, amigos, família):

  • Devemos fazer um esforço para perceber se podemos tolerar a pressão a que estamos sujeitos. Por vezes, valorizamos demasiado as ações dos outros. Existem pressões que devemos e podemos tolerar e desvalorizar, de forma a nos protegermos.
  • Devemos conseguir identificar que há certo tipo de pressão que não podemos nem devemos tolerar. Há um limite que não deve ser ultrapassado. Um exemplo prático é quando estamos a ser alvo de assédio moral e/ou sexual no nosso local de trabalho. Nesse caso, a solução é mesmo afastar.
  • Devemos afastar-nos do estímulo agressor e fonte de pressão e desconforto.

Praça da Alegria | RTP

Comentários