Ataques de Pânico: "o acordar é uma vitória, o ir dormir um pesadelo" | SIC

Da Depressão aos Ataques de Pânico

Os 18 anos são, para muitos, um marco importante de vitória e independência. Para Débora foi um marco de tristeza profunda. Após a separação dos pais, entrou numa angústia tão grande que foi diagnosticada com Depressão. O desespero era tanto que via na automutilação um alívio. Desde essa idade que Débora sente que vive “num pesadelo que piora a cada dia”. 

Os anos passaram e esta jovem de 28 anos tentou a sorte no amor. Com 24 anos, procurou um “abrigo” naquele que considera até hoje o primeiro grande amor. A verdade é que esta relação tornou-se de tal forma abusiva que Débora começou a ser vítima de agressões verbais e físicas. 

Apesar de tudo, com o medo de perder o namorado, Débora começou a ter Ataques de Pânico e Ansiedade. O primeiro episódio aconteceu quando estava a tomar banho e conta que sentiu uma dor forte no peito, falta de ar, o corpo tremia e só pensava “eu vou morrer”.

A vida desta jovem é marcada diariamente pelo medo e até a noite se tornou a sua pior “inimiga”. A Clínica da Mente não podia ficar indiferente a esta história e preparou uma surpresa para Débora puder voltar a ser feliz. Veja tudo no vídeo abaixo.

Júlia | SIC

Comentários