As terapeutas respondem: perguntas mais comuns sobre as insónias

Dra. Andreia Couceiro

Quais os impactos de uma ou mais noites mal dormidas? 

Os impactos podem ser variados, desde consequências físicas a emocionais. Em relação à saúde mental, esta pode ser afetada através de um aumento da irritabilidade, da ansiedade e depressão, bem como uma diminuição de capacidades cognitivas básicas como a memória, percepção e atenção. Fisicamente, a privação de sono aumenta a probabilidade de se desenvolverem doenças como a obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.

Quando é considerado que uma pessoa está com insónias?

Todas as pessoas podem ter dificuldade em dormir de vez em quando. No entanto, quando a frequência de noites com dificuldade em adormecer, ou acordar várias vezes por noite (sem entrar em sono profundo), ou acordar e não conseguir voltar a adormecer aumenta, é importante que procure ajuda uma vez que podemos estar perante um problema de Insónia.

O que é uma insónia e porque existe? 

A insónia é uma perturbação do sono, que se pode manifestar em diferentes períodos da noite. Tal como já foi referido, há certas situações que quando se tornam recorrentes são sinais de alarme. A verdade é que as insónias podem surgir na sequência da comorbilidade com outras perturbações como ansiedade, depressão, fobias, POC, ou em situações de luto, mudanças, medos e outras preocupações persistentes.

A insónia é um sintoma ou uma doença? Como é possível tratar?

A Insónia é sempre uma perturbação. No entanto, pode existir ou não como consequência de outras perturbações emocionais. O mais comum é a insónia estar inserida num quadro depressivo ou de ansiedade da pessoa, e os sintomas da insónia serem consequência destas outras perturbações mentais.

Em todo o caso, o tratamento passa por compreender as causas da insónia e, através desta compreensão, melhorar o padrão de sono disfuncional da pessoa.

Como é que o sono pode afetar a Saúde Mental?  ​

O sono preenche aproximadamente um terço da vida e é fundamental para a recuperação física e psíquica do indivíduo. Existem variações do sono ao longo da vida que são normais, mas a insónia nunca é normal. A verdade é que o sono afeta diretamente a saúde mental, e aumenta o risco de desenvolver um quadro ansioso ou depressivo. Para além disso, a irritabilidade e falta de paciência, falta de energia vital, dificuldade de concentração e memória, e no limite, surtos psicóticos, incluindo alucinações, são algumas das possíveis consequências desta doença tão silenciosa.

Sonhar afeta ou não o sono?

Quer se lembre ou não dos sonhos que teve durante a noite, saiba que, independentemente disso, sonhamos cerca de duas horas enquanto dormimos. Os sonhos podem ter conteúdos positivos ou negativos, e os pesadelos normalmente têm ramificações que, mesmo depois de acordar, perduram. Algumas pesquisas mostram ainda que pessoas que dormem bem descrevem os sonhos como sendo mais agradáveis e alegres, enquanto pessoas que sofrem de insónia tendem a ter menos emoções positivas associadas aos sonhos, mas não está comprovado que um sonho ou um pesadelo significa que dormimos melhor ou pior. 

Reportagem da SIC com a Colaboração da Clínica da Mente sobre o funcionamento da mente quando dormimos e sonhamos e a sua importância.

Sotero Correia tem 68 anos, é aposentado e vivia há vários anos entre dores de cabeça, noites em branco e internamentos em psiquiatria. Um dia, encontrou a Clínica da Mente e tudo mudou. Como será que está Sotero hoje?

Comentários