Como prevenir situações de Cyberbullying com os meus filhos?

A propósito do Dia Mundial da Internet – 17 de Maio – a Psicoterapeuta Marta Calado deixa 10 dicas para prevenir situações de Cyberbullying com os seus filhos.

Os novos perigos da utilização da Internet pelos mais novos: O Cyberbullying

O sítio mais protetor para o seu filho, pode ser também o mais ameaçador: a sua própria casa. É dentro de quatro paredes e atrás de um ecrã que surgem esses vilões dos tempos modernos, os cyberbullies, sem rosto ou rasto, sem recurso a força física, podem humilhar de uma vez ou atormentar de forma permanente. O Cyberbullying diz respeito ao uso da tecnologia para assediar, ameaçar ou vitimizar outra pessoa, de forma repetida. O risco é elevado, basta ser utilizador de telemóvel, computador ou tablet.

Como posso prevenir situações de Cyberbullying com os meus filhos?

1. Falar

Comunique abertamente acerca do que é o Cyberbullying e das suas consequências, de forma a que sinta confiança para pedir o seu auxílio e opinião.

2. Questionar

Navegue no mundo digital do seu filho, faça perguntas acerca dos amigos virtuais do seu filho, interesse-se pelos conteúdos que utiliza, os posts que partilha, sem julgar ou criticar, e só depois transmita o seu conselho e orientação.

3. Partilhar experiências

Mostrar e dialogar acerca de casos reais de comportamentos de bullying e exemplos digitais de bullies, de forma a alertar para certos perigos de utilização de plataformas da internet (p. ex. perfis falsos, fazer-se passar por outra pessoa ou partilhar informação, fotos e vídeos para envergonhar e humilhar outra pessoa).

4. Privacidade

Os pais devem servir de exemplo ao não comunicar e partilhar informação pessoal online. Os pais devem ser testemunho de uma boa utilização das novas tecnologias e das redes sociais. Encoraje o seu filho a nunca partilhar a sua localização atual nem para onde vai.

5. Passwords

Respeitar a privacidade do seu filho é também ter acesso às passwords das suas redes sociais, de forma a verificar informação partilhada com outros.

6. Esteja atento

Respeitar a privacidade do seu filho passa também por ser protetor e cauteloso ao supervisionar os atalhos de navegação online. Utilize as opções de controlo parental disponíveis nas plataformas digitais.

7. Negociar

Os pais devem definir negociar as regras de utilização da Internet (p. ex., acesso apenas em locais comuns e em horário limitado).

8. Informe-se

Comunique com outros pais, colegas ou familiares acerca das temáticas mais recentes de interesse dos jovens.

9. Observe

Observe mudança no comportamento do seu filho, alguns sinais de Cyberbullying são: mudança de humor ou concentração, irritabilidade, isolamento, manter a sua vida digital em segredo, deixar de usar o telemóvel, computador ou tablet, ficar nervoso quando surge uma nova mensagem.

10. Procure ajuda psicológica

As vítimas podem sentir-se encurraladas e sem saída. Podem desenvolver problemas de Saúde Psicológica, como a ansiedade ou a depressão, comportamento de mutilação ou ideação suicida. Os pais devem estar atentos, e se este cenário já existir, devem pedir assistência psicológica. 

Comentários