Como gerir o Natal com pais separados? | RTP

Após a separação do casal, como é o Natal de pais e filhos?

Para pais e filhos separados, o Natal é uma época difícil de gerir. Existem, cada vez mais, novos tipos de família (famílias “desmembradas” e famílias reconstruídas após uma separação ou divórcio) e torna-se importante refletir sobre a forma como estas famílias podem tornar este momento o mais harmonioso possível, especialmente porque também já cada um de nós faz parte das vivências dessas pessoas, de forma mais direta ou indireta. 

A “época mais bonita do ano” pode ser muito dura para quem passa, pela primeira vez, o Natal longe dos filhos, longe dos pais. Se o Natal é a festa da família, recheada de tradições que apelam à união, como é que se gere os sentimentos opostos a propósito da desagregação da família? E o que é que os adultos podem fazer para continuar a criar memórias felizes? O que é que os filhos sentem? Quando os pais se separam, esta celebração complica-se, mas não tem de ser assim.

Com afeto e bom senso, é possível multiplicar em vez de dividir, para bem das crianças. Tal como noutras adaptações das famílias aos divórcios, a qualidade da comunicação entre mãe e pai, ex‑casal, e dos pais com os filhos, é fundamental. Tendo esta data um significado especial para as famílias, um planeamento cuidadoso é essencial, há orientações clínicas essenciais que podem fazer toda a diferença. É fundamental que os pais, sobretudo os pais e não necessariamente outros elementos da família, coloquem a ênfase do Natal nas relações.

Praça da Alegria | RTP

Comentários