Ataques de Pânico: "equiparável à sensação de morte iminente" | Correio da Manhã

Correio da Manhã | Jornal

O que são Ataques de Pânico?

Os Ataques de Pânico são uma perturbação psicológica caracterizada por um estado de Ansiedade extrema, com manifestações físicas que são equiparáveis à sensação de morte iminente. A primeira vez que ocorre é de forma súbita e sem causa aparente. E o verdadeiro problema reside aqui: no primeiro Ataque de Pânico. Os sintomas experienciados são tão fortes e assustadores, que a pessoa fica com medo do medo, ou seja, medo de sentir novamente estes sintomas. E assim se desencadeia um ciclo de Ataques de Pânico, aparentemente incontroláveis.

Quais são os sintomas?

Os sintomas podem ser os mais diversos, sendo muitas vezes semelhantes aos de um ataque cardíaco. Os mais frequentes são a taquicardia, a hipersudorese, a falta de ar e a sensação de desmaio. Tremores, aperto no peito e sintomas gastrointestinais, como dores de barriga, náuseas e vómitos, também são frequentes. Este quadro é muitas vezes acompanhado por uma sensação de despersonalização, em que a pessoa sente que sai fora do próprio corpo.

Os sintomas manifestam-se sempre da mesma maneira?

Os Ataques de Pânico manifestam-se de diferentes formas e variam de pessoa para pessoa. Porém há uma característica comum a todos eles: a intensidade dos sintomas é tão grande que é comparável à sensação de morte iminente. O Medo de morrer é tão forte que as pessoas se sentem verdadeiramente mal, chegando mesmo a recorrer aos hospitais e serviços de urgência.

As pessoas têm facilidade em falar deste "problema" e pedir ajuda?

Como já referi, existe um estigma associado à Saúde Mental no geral e concretamente aos Ataques de Pânico em particular, o que por si só, faz com que as pessoas tenham dificuldade em pedir ajuda. A falta de informação sobre o tema também contribui para que as pessoas não saibam identificar e consequentemente também não conseguem solicitar o auxílio adequado. Mas o paradigma está a mudar, cada vez mais se fala sobre o assunto, há cada vez mais informação e o tema começa a deixar de ser tabu, porque nos apercebemos que não somos os únicos e que à nossa volta há muita gente que sente o mesmo.

Qual o tratamento mais indicado para os Ataques de Pânico?

Há diferentes abordagens para este problema. Infelizmente, a mais comum, talvez por ser a mais rápida, mais fácil e menos dispendiosa, é a toma de medicação. É importante referir que a medicação tem o seu papel, a sua função, que é atenuar os sintomas da Ansiedade. Contudo não trata a origem/causa do Ataque de Pânico, por isso o problema permanece lá…está apenas adormecido. A Psicoterapia HBM é uma intervenção que utiliza técnicas psicológicas que conseguem encontrar a raiz do problema e ajudar a pessoa a controlar e a gerir as suas emoções de forma a não voltar a ter Ataques de Pânico. É um método extremamente eficaz, mas um pouco mais demorada e que exige esforço, não só do terapeuta, mas também do paciente.

Identifica-se com alguns destes sintomas?

Comentários

CLOSE
CLOSE