No mundo em que vivemos, já percebeste que cada vez mais pessoas dão importância ao corpo, às roupas, aos penteados, à forma como te apresentas “por fora”, e isso passa a definir quem tu és e aquilo que as pessoas acham e pensam de ti.

rapaz olha-se no espelho num ambiente escuro, ilustrando a importância da imagem para os jovens

É a partir disso que és popular, querido, porreiro, ou não. Certas pessoas acreditam que não são preferidas devido ao seu aspeto exterior porque são feias, gordas, defeituosas, porque se passa algo de errado com elas para os outros não se aproximarem, não convidarem, não elogiarem, não valorizarem. Os comentários a propósito do nosso corpo, ou a nossa própria avaliação de que o nosso corpo é menos bonito que o dos outros, desanima-nos. Sentimos pressão todos os dias para deixar de ser assim porque nenhuma roupa nos fica bem, se pudéssemos mudávamos da cabeça até aos pés.

Cada vez mais pessoas sentem o Medo do peso a mais. Consequentemente, têm pensamentos obsessivos com a comida. Pessoas que se sentem assim decidem começar a mudar de vez aquilo que acham que faz com que os outros se afastem. A Mente passa a estar tão obcecada com essa ideia que não escutamos conselhos de ninguém e não admitimos que se passa algo de errado connosco, não aceitamos verdadeiramente ser ajudados. O espelho passa a mentir porque na nossa Mente ainda não estamos perfeitos.

ANOREXIA

Distúrbio Alimentar em que as pessoas não se alimentam saudavelmente, reduzindo intensamente a quantidade de alimentos que ingerem. Evitam frequentemente qualquer alimento calórico, contando as calorias dos alimentos que consomem. As pessoas que sofrem deste Distúrbio fazem muito exercício físico e nunca estão satisfeitas com as suas reduções de peso, querendo sempre mais.

BULIMIA

As pessoas que têm este Distúrbio Alimentar comem bastante, no entanto, no fim das refeições e às escondidas de todos, vomitam o que ingeriram. Este comportamento, além de provocar deficiência alimentar, provoca graves lesões no esófago e dentes. 

 

Os sinais e sintomas de um distúrbio alimentar como a Anorexia e a Bulimia podem ser silenciosos e quase impercetíveis:

Sabes que tens um problema com a tua alimentação se sentes isto:

  • tens Medo de engordar;
  • finges que comes;
  • deitas comida fora para que a tua família não se aperceba;
  • tens que saber quanto engorda o que estás a comer, contas as calorias e lês os rótulos das embalagens;
  • não queres comer o que a maioria das pessoas come;
  • tens enjoos e vómitos sempre que comes;
  • em certas alturas devoras toda a comida que encontras e depois sentes culpa;
  • fazes de propósito para vomitar aquilo que comeste;
  • a tua roupa deixou de te servir;
  • sem força e energia, cansas-te facilmente;
  • irritado e sem paciência.

OBESIDADE

Quando alguém ingere mais alimentos do que o seu corpo precisa, o corpo começa a armazenar esse excesso energético sob a forma de gordura corporal. As principais causas da ingestão excessiva de alimentos é a falta de controlo da pessoa sobre o consumo de alimentos demasiado calóricos e pouco saudáveis, e a compensação emocional.

Muitas vezes, quando não estamos bem emocionalmente, encontramos, na ingestão de alimentos, momentos de conforto e descontração. Assim, para aliviarmos os nossos estados de Tristeza ou de Ansiedade, mesmo que não tenhamos fome, comemos.

COMO SE TRATAM OS DISTÚRBIOS ALIMENTARES?

É essencial perceber os motivos e as causas dos distúrbios de cada pessoa. O principal fator de sucesso na mudança de comportamentos é a vontade de mudar da pessoa que sofre, e esta é também a maior dificuldade. Para isso, os pais e os psicoterapeutas trabalham em conjunto para ajudar o jovem a ultrapassar esta fase negativa da sua vida. Os psicoterapeutas devem desconstruir as crenças erradas que motivam este comportamento.

 

Os comentários estão fechados.