Como é viver com Ansiedade?

SABE O QUE É VIVER COM ANSIEDADE?

A Tânia Teixeira, que é Farmacêutica, e diz vender mais antidepressivos e ansiolíticos do que qualquer outra tipologia de medicamentos, também sabia o que era a aflição de conviver diariamente com os sintomas da Ansiedade. Até que decidiu procurar a Clínica da Mente.

Gentilmente, a Tânia partilha o seu testemunho clínico, na expectativa de fazer refletir e até inspirar outras pessoas que sofram com o mesmo problema.

 

Como é viver com Ansiedade?

Tania de pé segura a caixa de SORRYR recuperada da sua perturbação de Ansiedade

Só quem sofre com este problema é que realmente sabe como é a sensação de viver aprisionado no próprio corpo. A mente ruminante que nos deturpa tudo em redor e que nos atormenta sem aviso prévio.
Há três anos, sensivelmente, que as crises de ansiedade me têm acompanhado. Estava bem e, de repente, sentia um aperto no estômago, como muitas crises que caracterizei, era como se uma esfera com espinhos rodasse na minha barriga! Um desconforto sufocante que ensombrava até os dias em que tinha “todas” as condições para ser feliz…

Aceitar que a Ansiedade estava a marcar muita presença na minha vida, foi difícil! Aceitar que precisava de ajuda, também o foi.
E… eis que engravido! Numa fase em que andava a fazer consultas de psicologia, e que pensava eu que seria a solução definitiva para lidar com esta “inimiga”.
O meu bebé nasce e com ele o meu mundo mudou para sempre. Mas com ele todas as minhas inseguranças e receios (que achava eu dominados) vieram à tona com a força de um furacão!
As primeiras semanas pós-parto foram magníficas, mas mal eu sabia o que me esperava: a felicidade que me enchia o peito parecia ter-se desvanecido! Comecei a sentir-me incapaz de cuidar do meu bebé, deixei de dormir. E o cansaço tomou conta do meu corpo e da minha mente! Entrei numa espiral de culpa. Era a constatação das minhas supostas incapacidades!
A maternidade é a melhor fase da vida e hoje sei que foi o melhor que me aconteceu. Sabia que era urgente procurar ajuda. Recorri a medicação, eu precisava de dormir. Os que me rodeavam já não sabiam o que fazer!
Após alguns conselhos e pesquisas cheguei à Clínica da Mente. Com alguma desconfiança que me é característica, fui com o meu pai ao Porto para a consulta de avaliação.
O meu desespero pela mudança era mais que notório, e essa urgência foi crucial para a minha recuperação.

Iniciei as consultas com a Dra. Marta Calado totalmente concentrada neste que teria de ser o ponto de viragem. E foi, de facto! De consulta para consulta recuperei a confiança. A nossa entrega aos tratamentos e aos terapeutas tem que ser total (de corpo e alma) – esse é o segredo para chegar a bom porto, consulta após consulta.

Hoje posso dizer que estou uma pessoa diferente. Passado um ano, posso fazer um balanço extremamente positivo da minha “passagem” pela Clínica da Mente. Estou a viver uma das melhores fases da minha vida!
Hoje sei o que é estar de bem comigo e com a vida. Gosto de mim, gosto da mãe em que me tornei, gosto de ser a filha e a esposa que sou. Agora estou em equilíbrio, e quando enfrento situações desafiantes capazes de criar ansiedade consigo respirar e resolver os conflitos de forma mais ponderada no aqui e agora, não deixando que a minha mente voe.
Obrigada à Clinica da Mente, um obrigada especial ao Dr. Pedro Brás que me recebeu mesmo estando de férias e obrigada à Dra. Marta que me ajudou a acreditar que mesmo quando tudo parece negro há sempre uma luz para iluminar a nossa vida. Obrigada pelo caminho que fizemos juntas.

 

Testemunho gentilmente escrito e cedido por Tânia Teixeira, Farmacêutica, Sertã