BASTA! – Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres 2016

rapariga espreita o namorado com outra mulher
Ciúmes: uma forma de violência?
11 November, 2016

BASTA! – Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres 2016

violencia-mulheres

Todos os dias, a cada minuto, mulheres e meninas são vitimas de violência de todo o tipo. De acordo com a ONU, uma em cada três mulheres foram vítimas de violência física ou sexual, pelo menos uma vez na vida.

Todos os dias, há meninas que são desvalorizadas pelos pais, pelos irmãos, pela família, pura e simplesmente porque nasceram meninas. Todos os dias há meninas sem acesso à educação, sem uma oportunidade para crescerem livres e felizes. No fundo, é normal, nasceram meninas. E meninas são fracas, meninas não importam, são só meninas.

Todos os dias há meninas que não podem ser meninas, porque desde cedo são vítimas de violência na sua própria casa. Porque desde cedo veem as suas mães a serem coagidas pelos seus companheiros. Porque a mãe não pode vestir a saia de que tanto gosta, não tem jeito nenhum mostrar tanto as pernas. Porque a mãe não pode ir ao café sem o marido. Porque a mãe tem de pedir autorização, a mãe é apenas uma mulher. Desde cedo aprendem que ser mulher é não ter direitos, é viver coagida, subjugada, infeliz. Aprendem que a mulher é uma ferramenta ao dispor, que não têm poder sobre a sua sexualidade e sobre o seu corpo, que existem para serem passivas ou mesmo apenas para servir.

Todos os dias são uma luta. A diferença entre ser-se uma menina feliz e uma menina vítima de violência está nas mais pequenas coisas. Situações de violência contra mulheres por vezes estão camufladas, mas vivem em casa do vizinho do lado, da amiga que parece estar sempre bem-disposta, da tia que tem andado mais cabisbaixa e que deve estar só a passar por uma fase menos boa. Situações de violências contra mulheres estão bem visíveis em países em que casar meninas de 12 anos é perfeitamente natural, em países que decidem aquilo que uma mulher deve ou não vestir, só porque é mulher. Mais ou menos visível, a violência contra as mulheres é uma realidade.

Todos os dias meninas não têm a oportunidade de se tornarem mulheres. Ser menina não pode mais ser sinónimo de ser vítima. Vamos usar os nossos dias de forma diferente. Vamos dizer basta. Vamos perceber que sejamos homem ou mulher, a violência contra as mulheres é um problema de todos. Qualquer dia é um bom dia para agir. E que tal começar hoje?

A Clínica da Mente associa-se com esta reflexão ao Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres. Também todos os dias, temos o privilégio de ajudar mulheres a (re)conquistarem a sua auto-estima, o seu poder sobre as suas próprias vidas, o seu direito à felicidade.

Comentários